Elas habitavam a Terra já antes dos dinossauros. Eles foram extintos, elas se reinventaram. As árvores, símbolo de valores como meio ambiente, resistência e resiliência, são também uma incrível fonte econômica. Não podemos imaginar nossas vidas sem madeira ou papel. Dependemos do ar puro que elas oferecem, tanto quanto da matéria prima que elas fornecem.

De acordo com o Anuário Estatístico de Base Florestal para o Estado de Santa Catarina, 15 mil empresas atuam diretamente neste mercado dentro do estado. O segundo lugar do Produto Interno Bruto catarinense vem da base florestal. São quase 100 mil empregos diretos. Um terço da balança comercial do estado está nas árvores.

Santa Catarina tem uma área de 95 mil km2. Em 654 mil hectares, ou 6.540 km2, estão plantios de Pinus (541.162 ha) e Eucalyptus (112.944). Anos de desenvolvimento genético gerou as melhores plantas, ideais para o clima e o relevo catarinense. Atualmente, entre as prioridades da ACR estão melhorar e implementar a mecanização dos processos e também agregar valor à madeira produzida em Santa Catarina.

Engana-se quem imagina a silvicultura como uma atividade degradante ou nociva ao meio ambiente. Na prática, o setor é um dos grandes defensores das áreas nativas, já que depende diretamente do equilíbrio ambiental para se manter próspero e rentável. As empresas reflorestadoras, que fazem parte da ACR, mantêm e protegem perto de 10 mil hectares de área nativa, algo muito acima da média nacional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.