Nesta quinta-feira (14) o diretor executivo da Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR), Mauro Murara Jr, teve reunião na Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca, em Florianópolis. Além de Murara Jr, participaram: o secretário da Agricultura, Airton Spies; o secretário adjunto, Athos de Almeida Lopes Filho, o representante do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola da Epagri, Luiz Torezan, o representante da Cidasc; Alexandre Mees e Gilmar Carlos Michelon Dalla Maria, da Epagri de Curitibanos. A principal pauta do encontro foi o combate à Vespa-da-Madeira, praga que ataca plantios de pinus.
O diretor executivo da ACR apresentou resultados de monitoramento e combate à Vespa-da-Madeira, em Santa Catarina, ao longo dos últimos quatro anos. Também foi feita a prestação de contas para o termo de cooperação técnica e científica, firmado entre Cidasc, Embrapa, Fiesc, Secretaria de Agricultura e ACR. Segundo Murara Jr, ainda há recursos disponíveis para mais dois anos de trabalho. O secretário Airton Spies garantiu a participação efetiva da Cidasc e Epagri para auxiliar na análise do índice de parasitismo, que é a segunda etapa da metodologia de combate que vem sendo utilizada com sucesso em Santa Catarina.

Pedidos disponíveis
A Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR) está recebendo pedidos de doses de nematóides para combate à Vespa-da-Madeira. A Sirex noctilio (nome científico da vespa) é uma praga exótica que ataca exclusivamente plantios de pinus, depositando ovos nos troncos que, ao se transformarem em larvas, comprometem o desenvolvimento das árvores. A Vespa-da-Madeira ataca principalmente plantios sem manejo, causando o apodrecimento da árvore. Copa amarelada e respingos de resina no tronco são indícios de infestação. As doses da solução com nematóides estarão disponíveis até a segunda quinzena de agosto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.