Hoje, 05 de junho é o Dia Mundial do Meio Ambiente. Diversas ações acontecem no mundo todo para alertar para a preservação dos recursos naturais. No Brasil, um dos setores que mais fomenta o uso sustentável das florestas é também um grande responsável pela captura de carbono da atmosfera.

Um levantamento contratado pela Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR) e feito pelo Centro de Ciências Agroveterinárias da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), dão conta que o setor florestal catarinense possui área total de 828,9 mil hectares com florestas plantadas. Considerando que a ocupação média é de 40% com área protegida nas propriedades com plantios florestais no estado, estima-se que o setor de base florestal catarinense é responsável pela proteção e preservação de cerca de 553 mil hectares.

Com isso, a área em terras ocupada pelo setor de base florestal plantada é de pelo menos 1,7 vez a área efetivamente coberta com silvicultura. A diferença é ocupada por áreas com florestas nativas.

Estudos anteriores indicam estimativa da área com remanescentes florestais nativos em Santa Catarina de pouco mais de 3,0 milhões de hectares. Esse total equivale a cerca de 1/3 da área total do território catarinense com vegetação nativa. Desta forma, com 553 mil hectares preservados, o setor é responsável por cerca de 20% da cobertura total protegida em Santa Catarina.

As áreas com mata nativa do setor florestal catarinense estão constantemente sendo vigiadas pelas empresas do setor, as quais também investem em tecnologia e em sistemas de vigilância patrimonial para o monitoramento de suas áreas florestais.

Por outra perspectiva, o setor de florestas plantadas atua como sequestrador expressivo de carbono. Este processo de armazenamento de carbono é resultado dos ciclos de cultivo. A cada ano, árvores são colhidas e plantadas, o que caracteriza um processo renovável que dá perenidade aos estoques de carbono no longo prazo. Adicionalmente, os produtos sólidos de base florestal imobilizam o carbono assimilado durante seu ciclo de vida. Isso ilustra a necessidade de incentivar as atividades econômicas ligadas à cadeia de produtos florestais sustentáveis, que são fundamentais para uma economia de baixo carbono. De acordo com a IBÁ, o Brasil possui área plantada de mais de 7,84 milhões de hectares responsáveis pelo estoque de aproximadamente 1,7 bilhão de toneladas de dióxido de carbono equivalente (CO2eq).

Em relação ao estado de Santa Catariana, a área plantada de aproximadamente 828 mil hectares é responsável pelo estoque de 178 milhões de toneladas de CO2eq, enquanto a área preservada com vegetação nativa pelo setor contribui e mantém mais 155 milhões de toneladas de CO2eq.

Todos estes números estão detalhados no Anuário Estatístico de Base Florestal para o Estado de Santa Catarina 2019, publicado pela ACR em maio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.