A Embrapa Florestas realizou o primeiro encontro do programa “Florestas em Pauta”. No dia de aniversário de 38 anos da instituição (23/03) os técnicos receberam na sede, em Colombo (PR), profissionais do setor madeireiro e florestal do sul do Brasil. Com o tema “Tecnologia de produtos florestais”, o encontro serviu para troca de ideias e uma apresentação dos trabalhos desenvolvidos pelos pesquisadores da Embrapa Florestas. Os laboratórios do Núcleo de Tecnologia de Produtos Florestais foram visitados, com explicações específicas de cada área de pesquisa.

O grupo de pesquisadores da Embrapa Florestas está investindo no conceito de biorrefinaria, onde os plantios florestais têm potencial para dar origem a uma gama enorme de produtos, além dos tradicionais. A matéria-prima de base florestal ou seus resíduos podem ser utilizados para produtos de alto valor agregado. “Temos pesquisas inovadoras realizadas aqui, em escala de bancada”, explica o pesquisador Erich Schaitza. “Precisamos agora testar isso em escala industrial”, afirma.

“O que nós queremos ver no futuro são serrarias que também produzam energia, laminadoras que extraiam compostos químicos, empresas de celulose que produzam também curativos feitos de nanocelulose e impregnados com extrativos antibacterianos. E tudo com a pesquisa científica embasando estas inovações”, diz outro pesquisador da Embrapa Florestas, Washington Magalhães.

Nos últimos anos, a Embrapa Florestas investiu na renovação e ampliação da capacidade técnica de seus laboratórios, com a possibilidade de desenvolvimento de pesquisas e análises mais rápidas, eficientes e precisas. Atualmente, nove pesquisadores fazem parte da equipe do Núcleo de Tecnologia de Produtos Florestais, com mais de 800 trabalhos científicos publicados nas áreas de física e química da madeira.

Para o diretor executivo da Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR), Mauro Murara Jr., que também participou do Florestas em Pauta, a estrutura de laboratórios é uma das melhores do Brasil. “Nosso papel como associação é apontar as demandas das empresas do setor e desenvolver contatos, parcerias e visitas para encontrar soluções”, afirmou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.