No início do mês o diretor executivo da Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR) Mauro Murara Jr. teve audiência com o presidente da Fundação do Meio Ambiente (Fatma) Alexandre Waltrick Rates. Na reunião os dois conversaram sobre a relação do setor florestal com o meio ambiente. Especificamente dentro do território catarinense o setor florestal tem parcela significativa na proteção dos ecossistemas.

O presidente da Fatma recebeu das mãos do diretor executivo da ACR um exemplar do Anuário Estatístico de Base Florestal para o Estado de Santa Catarina 2016. O documento enfatiza a importância da atividade de base florestal plantada para a manutenção da biodiversidade original, além da sustentabilidade do setor. As empresas do setor de florestas plantadas têm investido em programas de responsabilidade socioambiental nas regiões onde atuam, tanto através da proteção e preservação de áreas com florestas nativas, quanto com atuação junto às comunidades.

A área preservada pelo Setor Florestal de base plantada em Santa Catarina é significativa, uma vez que o percentual estimado de ocupação da terra com florestas nativas por empresas florestais é de cerca de 40%, em cada imóvel. Em linhas gerais, a área em terras ocupada pelo setor de base florestal plantada é de pelo menos 1,5 (uma vez e meia) a área efetivamente plantada, sendo esta diferença ocupada por áreas com florestas nativas protegidas. Tais indicadores reforçam a contribuição do setor de silvicultura em Santa Catarina na preservação e proteção de áreas nativas, através de Reserva Legal (RL), Área de Proteção Permanente (APP) e outras formas de proteção, a exemplo de Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.