Dia 12 de julho é comemorado dia do Engenheiro Florestal. A data é uma homenagem a São João Gualberto, que em 1952 foi nomeado “Protetor dos Florestais”, pelo Papa Pio XII. São João Gualberto foi pioneiro nos estudos da silvicultura e considerado precursor sobre o aproveitamento racional da floresta, proteção e preservação. Um de seus lemas é: “Conservar é saber usar”.

Em Santa Catarina são aproximadamente 2 mil engenheiros florestais registrados no CREA. Destes, cerca de 1.600 estão em atuação. No Brasil o número passa de 15 mil.

Cinco instituições de ensino, de grande credibilidade, oferecem o curso de graduação em engenharia florestal em Santa Catarina. Universidade do Contestado (UnC), em Canoinhas; Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), em Lages; Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Curitibanos; Universidade de Blumenau (Furb), em Blumenau; e Unoesc, em Xanxerê.

De acordo com o presidente da Associação Catarinense de Engenheiros Florestais (ACEF), André Richter, há um potencial enorme para este profissional em Santa Catarina. “Temos uma demanda reprimida, pois o potencial do setor é grande. De acordo com o Inventário Florístico Florestal, temos mais de 40% do território catarinense coberto por florestas, entre plantadas e nativas. O engenheiro florestal é fundamental para o manejo dessas áreas e também para o uso racional e sustentável de madeira”, lembra ele.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.