Na tarde desta terça-feira (02), representantes da Embrapa Florestas, Sindicato da Indústria Construção Mobiliário São Bento do Sul (SINDUSMOBIL) e a Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR), participaram de uma reunião virtual.

O encontro foi organizado para a apresentação de um estudo desenvolvido pela Embrapa Florestas, que relaciona a produção de móveis de madeira maciça, atividades silviculturais e desenvolvimento econômico das regiões. O estudo apresenta dados globais do mercado de móveis de madeira e outros índices.

De acordo com os pesquisadores da Embrapa, a produção de móveis de madeira é um importante gerador de empregos. Em Santa Catarina são mais de 37 mil postos ligados a esta atividade. Como consequência da atividade moveleira ocorre o desenvolvimento econômico dos municípios. Os pesquisadores citaram como exemplo os municípios de: Arapongas e Londrina (no Paraná); São Bento do Sul, Rio Negrinho, Campo Alegre, Mafra, Canoinhas, Chapecó, Pinhalzinho e São Lourenço do Oeste (em Santa Catarina) e Bento Gonçalves, Gramado e Canela (no Rio Grande do Sul).

A presença de áreas com florestas plantadas próximas às indústrias também foi destacada como um fator importante para a atividade moveleira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.