As florestas de pinus em Santa Catarina são conhecidas e respeitadas mundialmente pela produtividade, qualidade da madeira e sanidade vegetal. Tudo isso é fruto de um trabalho de longo prazo, que começou há mais de 20 anos com pesquisas e estudos científicos. As empresas de silvicultura, associadas à ACR, seguem à risca diversos protocolos, desde o plantio até a colheita, para manter este padrão de qualidade.

Uma das principais adversidades para as florestas de pinus é a Vespa-da-Madeira. O inseto ataca principalmente plantios sem manejo, causando o apodrecimento da árvore. Copa amarelada e respingos de resina no tronco são indícios de infestação. Ao verificar qualquer sinal que indique a presença da vespa, o produtor deve comunicar a CIDASC ou Epagri mais próxima.

Controle biológico

O controle biológico da Vespa-da-Madeira é feito através de nematóides (Deladenus siricidicola). A solução em gel com nematoides (Nematec) foi desenvolvida pela Embrapa Florestas e é altamente eficiente.

Devido à pandemia da Covid-19 a logística para produção e distribuição do Nematec foi afetada. No dia 19 (sexta-feira), às 10 horas, a Embrapa irá transmitir uma live com a pesquisadora Susete Chiarello Penteado. Ela irá tratar da situação atual da Vespa-da-Madeira no país, falará sobre os cuidados a serem tomados nesta época e abordará questões relacionadas à produção do Nematec.

Para assistir à apresentação ao vivo acesse o link da Embrapa no YouTube na data e horário marcados: www.youtube.com/embrapa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.