A associada WestRock promoveu nesta terça-feira (28) o 2º Fórum de Discussão Técnica: Manejo de Araucária Plantada. O objetivo é ampliar o debate e apresentar oportunidades e desafios relativos ao projeto pioneiro liderado pela empresa no último ano, de manejo de espécie nativa em reserva legal.

Diferente do que é encontrado na natureza, as araucárias plantadas estão dispostas em linhas retas e próximas umas das outras – o que prejudica o crescimento dessas árvores e também de outras espécies nativas.

O trabalho começou em 2015, com um inventário interno e o Cadastro Ambiental Rural das propriedades. Após seguir um cronograma de trabalho detalhado a WestRock obteve autorização para manejar uma área de 136 hectares. Cerca de 25 mil toneladas de madeira de araucária já foram comercializadas, seguindo todos os critérios jurídicos estabelecidos. Do total, 73% da matéria-prima foi destinada à construção civil. Na área manejada foram plantadas espécies nativas, inclusive frutíferas, que vão aumentar a oferta de alimento para a fauna local.

O consultor e professor da Universidade do Contestado (UNC), Rafael Cubas, destaca que o manejo da araucária plantada também favorece outras espécies ameaçadas de extinção. “Em ambientes com araucária plantada, os indivíduos entram em competição e não conseguem se desenvolver adequadamente. Com um manejo correto e bem planejado, espécies como o Xaxim e a Imbuia também terão melhores condições para crescer”, explica ele.

As atividades já realizadas contaram com a aprovação da Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina (FATMA) e tem contribuído com o debate sobre o assunto no meio acadêmico.

Veja mais fotos em: http://www.acr.org.br/imagens.php?id=42

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.