A associada STCP anunciou nesta sexta-feira (04) que participou de mais uma recente descrição de uma nova espécie de serpente da região oeste da Amazônia. O artigo intitulado “A phantom on the trees: Integrative taxonomy supports a reappraisal of rear-fanged snakes classification (Dipsadidae: Philodryadini)”, de autoria de Paulo Roberto Melo-Sampaio e colaboradores, publicado no periódico europeu “Zoologischer Anzeiger“, descreve uma pequena serpente que vive em meio às florestas abertas com bambu do estado do Acre e do Peru.

A espécie, batizada de Chlorosoma dunupyana, teve seu nome derivado das palavras dunu (cobra) e pyanã (venenosa), da língua indígena Katukina/Kashinawa e que se referem à grande glândula de veneno que a espécie apresenta. Entretanto, ainda não se sabe se um acidente com a espécie pode afetar o ser humano.

O consultor Sérgio Morato, da STCP, participou da descoberta da espécie quando efetuou a análise do material biológico da Universidade Federal do Acre, para a realização do diagnóstico do Plano de Manejo da Floresta Estadual de Antimary, no ano de 2006.

Com informações da STCP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.