Representantes da diretoria da ACR estiveram na sede da Embrapa Florestas, em Colombo/PR, no dia 30 de janeiro. A reunião, com o Chefe-geral da Embrapa Florestas, Erich Schaitza e outros pesquisadores, foi para alinhar algumas ações de pesquisa para o setor de florestas plantadas em Santa Catarina. “Buscamos a experiência da Embrapa Florestas para desenvolver experimentos para a industrialização do eucalipto e do pinus, com produtos de valor agregado. Queremos aprimorar plantios e fazer delineamentos estatísticos, principalmente nas regiões do Alto Vale do Itajaí, Oeste e na região de Caçador”, explicou o diretor executivo da ACR, Mauro Murara Jr.

O diretor executivo conta que uma próxima reunião foi agendada para o mês de março e a intenção é reunir a ACR e Embrapa Florestas com os representantes do governo estadual, entre eles a secretaria da Agricultura e Epagri. “Queremos estimular as pesquisas com florestas plantadas dentro do governo do estado através da Epagri. O órgão tem estações experimentais distribuídas pelo território catarinense e algumas delas têm excelentes experimentos e arboretos, com espécies não tradicionais e exóticas. Acreditamos que podemos incluir nesta empreitada também a CIDASC, para atuar em questões fitossanitárias”, afirma ele.

Atualmente a Embrapa Florestas tem em andamento um programa denominado Bioeste, que estuda paisagens e plantações de eucalipto para geração de energia e secagem de grãos, no Oeste do Paraná. Uma das intenções do presidente da ACR, Alex Wellington dos Santos, é desenvolver pesquisas com eucalipto na região do Alto Vale do Itajaí, onde já existem empresas parceiras interessadas em participar. “Nossa intenção é que a madeira de eucalipto possa atender uma linha diversificada de produtos”, afirma o presidente da ACR.

Entre outros assuntos, também foi tratado sobre o Plano Nacional de Florestas Plantadas, que foi coordenado pela Embrapa Florestas. “Tratamos de ações que Santa Catarina vem colocando em prática, para que as metas do Plano Nacional de Florestas Plantadas sejam atingidas”, conclui Murara Jr.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.