O Programa Cooperativo sobre Pesquisa do Pinus no Brasil (PPPIB), um dos 11 programas cooperativos do Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais (IPEF), surgiu em 2006, congregando esforços de diversas empresas do setor florestal, em prol do estabelecimento de pesquisa nos aspectos relacionados às limitações da produtividade do pinus (edáficas e climáticas), seu manejo e a garantia da sustentabilidade dos plantios deste gênero em condições subtropicais e tropicais do país.

Atualmente, o PPPIB conta com a parceria de 7 empresas do setor florestal (Arauco do Brasil, Arborgen, Celulose Irani, Florestal Gateados, Juliana Florestal, Klabin, e WestRock) e de várias instituições de ensino (Universidade de São Paulo – USP, Universidade Estadual de São Paulo – UNESP, Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, Universidade Federal do Paraná – UFPR), além de uma gama de áreas experimentais.

A rede experimental do programa vem contribuindo para o entendimento do efeito da nutrição e das práticas silviculturais (preparo de solo e matocompetição) na produtividade do pinus no sul do Brasil.

Anualmente, o programa organiza um encontro para apresentar os resultados dos estudos conduzidos, discutir temas de interesse das empresas, com a participação de pesquisadores e professores externos, e realizar uma visita de campo em uma das empresas parceiras.

Neste ano, o evento foi realizado nos dias 12 e 13 de novembro, com o apoio da empresa Florestal Gateados e da Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR), que cedeu o espaço para a reunião. O tema da reunião foi nutrição, ciclagem de nutrientes e fertilização de povoamentos de Pinus taeda. O dia de campo foi realizado na empresa Florestal Gateados, que apresentou seu manejo diferenciado e experimentos conduzidos dentro do Programa PPPIB na área de nutrição e preparo de solo.

O PPPIB/IPEF agradece a colaboração da Florestal Gateados e da ACR na realização deste encontro.

Saiba mais sobre o programa em: http://www.ipef.br/pppib.

Por IPEF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.