Um movimento criado por instituições ligadas ao setor de base florestal encontrou apoio de deputados estaduais. A intenção agora é criar dentro da Assembléia Legislativa uma Frente Parlamentar de Acompanhamento ao Setor da Madeira, envolvendo desde a indústria até as florestas de Santa Catarina.
A necessidade surgiu através da demanda de sindicatos industriais e associações empresariais em acompanhar políticas públicas e obras de infraestrutura voltadas ao setores que têm a madeira como principal matéria-prima. O grande objetivo é garantir a competitividade logística e o desenvolvimento sustentável, econômico, social e ambiental no estado.
A sugestão para a criação da frente é do deputado estadual Patrício Destro (PSB). No início de dezembro um jantar em Rio do Sul reuniu representantes do Sindicato das Indústrias de Madeira do Médio e Alto Vale do Itajaí (SINDIMADE), da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), da Floema – Central da Indústria da Madeira, da Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR) e de outras instituições. Os representantes assinaram um documento, formalizando o pedindo da criação da frente parlamentar.
Para o vice-presidente da ACR, Alex Wellington dos Santos, a ação vem de encontro com a filosofia da associação. “Nos últimos anos estamos trabalhando intensamente pelo fortalecimento do setor. Precisamos de melhores condições, desde a floresta até infraestrutura para escoamento dos produtos de base florestal. A cadeia produtiva passa por diversas etapas. As empresas, arduamente, estão fazendo a parte delas. É preciso que os órgãos de governo dêem condições de avançarmos neste segmento, tão importante para a econômica catarinense”, avalia o vice-presidente.

Veja mais fotos em: http://www.acr.org.br/imagens.php?id=24

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.