Na semana passada o diretor executivo da ACR, Mauro Murara Jr. teve reunião com os fiscais do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) em Florianópolis. Nos últimos anos a associação vem trabalhando para melhorar o processo de exportação de madeira e produtos de madeira em Santa Catarina e prezando pela sanidade fitossanitária da madeira catarinense. Ações preventivas, como o combate à Vespa-da-Madeira, é um exemplo.

A intenção da ACR é organizar um treinamento com fiscais do Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (VIGIAGRO) e especialistas da Embrapa Florestas sobre pragas florestais. “Também vamos convidar os responsáveis técnicos pelas emissões de certificados para uma atualização e nivelamento sobre o assunto”, explica Murara Jr.

A ACR também está trabalhando em um projeto de pesquisa em conjunto com a Universidade Federal do Paraná (UFPR) sobre relação curvas de secagem, temperatura da madeira e outros fatores que geram dúvidas aos fiscais. “Através da Secretaria de Defesa Sanitária Vegetal do governo federal pretendemos estreitar uma conversa com países importadores de madeira do Brasil”, afirma o diretor executivo da ACR.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.