A força do setor florestal no enfrentamento à pandemia de Covid-19

As consequências do avanço do novo coronavírus pelo mundo afetaram com força todos os setores produtivos do Brasil. Diversas regiões enfrentam a doença sem estarem preparadas. Muitas pessoas perderam emprego ou estão tendo que conviver com a diminuição significativa da renda familiar.
Dentro deste cenário caótico o setor florestal se mostrou muito solidário. No mês de abril, um levantamento feito pela Indústria Brasileira de Árvores (Ibá) apontou que empresas do setor, juntas, já haviam destinado pelo menos R$ 114 milhões em ações para amenizar os efeitos da pandemia em todo o território nacional.

Os recursos foram destinados para doação de:

  • equipamentos hospitalares;
  • materiais de proteção a profissionais de saúde;
  • itens de higiene;
  • cestas básicas.

O setor também doou produtos fabricados pela própria indústria, em 12 Estados: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Ceará, Bahia, Pernambuco, Maranhão e Pará.

Ações em Santa Catarina
A solidariedade do setor florestal em Santa Catarina veio na mesma proporção com que ele impacta o desenvolvimento sustentável e os pilares: social, econômico e ambiental dentro do território catarinense. Um levantamento feito com as empresas que fazem parte da Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR) identificou práticas, ações e doações para combater, minimizar e prevenir o avanço da Covid-19 em todas as regiões do estado.
Já no início da pandemia em Santa Catarina, as empresas associadas de grande porte adoraram protocolos internos para preservar a saúde de funcionários, fornecedores e outros colaboradores. Boa parte das áreas administrativas adoraram o modo de trabalho em home office. Para preservar os que continuaram trabalhando fisicamente nas empresas houve investimentos na capacidade de transporte de pessoal, limitando os veículos a 50% da ocupação. Áreas de convívio foram adaptadas, com escalas de horário para alimentação. Máscaras foram distribuídas aos colaboradores e álcool em gel disponibilizado em diversos pontos das empresas. Algumas, mesmo com funcionários em home office, mantiveram o pagamento de vale refeição.

As associadas à ACR, também realizaram diversas doações para entidades de saúde e comunidades nos municípios catarinenses e outras cidades onde atuam. Contabilizamos:

  • 2 ventiladores, 5 respiradores e 01 monitor (equipamentos fundamentais no tratamento de pacientes com síndrome respiratória aguda);
  • Entre máscaras descartáveis, máscaras reutilizáveis de tecido e máscaras N95, houve a doação de mais de 116 mil unidades;
  • Outros itens importantes na proteção individual também foram doados, como: 19 mil luvas descartáveis, 770 macacões, 700 aventais, 100 óculos protetores e 100 viseiras faciais;
  • Algumas empresas estão fazendo testes regulares com seus funcionários e também doaram testes para entidades de saúde. Foram mais de 2.500 kits de testes doados;
  • Itens de higiene fazem parte da lista, kits com álcool gel (mais de 2 mil frascos), e mais de 2 mil sabonetes e toalhas;
  • Somados a esta lista estão 300 mil itens de higiene, saúde e proteção individual;
  • Foram registradas a doação de 350 cestas básicas, mais de R$ 3.500 em espécie e cerca de 19 toneladas de alimentos na forma de proteína animal;
  • Doação de 48 mil metros lineares de TNT-40 para a produção de aproximadamente 28 mil aventais descartáveis;
  • Mais de 200 mil embalagens de papel e papelão para o transporte de álcool em gel, produtos de limpeza e alimentos

Ação ACR
A diretoria da ACR colocou em prática um movimento que envolveu diversas empresas associadas. A ação arrecadou fundos que estão sendo utilizados na compra de material para a auxiliar na prevenção e combate à doença. Os materiais estão sendo adquiridos e distribuídos de acordo com a necessidade de cada região indicada pelos doadores.

Fazem parte destes materiais 10 totens com álcool em gel, que estão sendo instalados estrategicamente em locais com grande circulação de pessoas. Estes dispositivos permitem que o usuário faça a assepsia das mãos sem tocar no frasco, apenas pisando em um pedal instalado na parte de baixo do totem.

Com os recursos arrecadados também serão adquiridas neste primeiro momento mil unidades de máscara N-95. Estes EPIs serão doados a instituições de saúde das cidades indicadas pelas empresas doadoras dos recursos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.