Na quinta-feira passada (27), representantes de entidades do setor de base florestal e madeireira de Santa Catarina estiveram reunidos com deputados estaduais e integrantes do governo do estado, em Rio do Sul (SC). O encontro da Frente Parlamentar do Setor Madeireiro, Moveleiro e Florestal, organizado pelo Sindicato das Indústrias de Madeiras do Médio e Alto Vale do Itajaí (SINDIMADE) e pela Floema, teve apoio da Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR). O diretor-executivo da ACR, Mauro Murara Jr. apresentou um panorama do setor em Santa Catarina.

O encontro também contou com apresentações da economista Estala Benetti, dos presidentes; do SINDIMADE, Dieter Erhard Grimm, e da Floema, André Zonta. Joacir Sevegnani, gerente regional da Fazenda Estadual, falou a respeito do ICMS sobre a madeira.

Prorrogação do crédito presumido
De acordo com informações confirmadas pelos representantes do governo estadual está garantido o decreto que prorroga o crédito presumido para produtos madeirados. No documento consta que a base de cálculo do imposto é relativa às saídas interestaduais de madeira serrada em bruto, classificada na NCM, posição 4403, ou simplesmente beneficiada, classificada na NCM, posição 4407 ou 4409, desde que oriunda de reflorestamento localizado no Estado. As taxas praticadas até 31 de março de 2018 serão de; 6,3% nas saídas tributadas à alíquota de 17%, 4,5% nas saídas tributadas à alíquota de 12% e 2,6% nas saídas tributadas à alíquota de 7%.

Para ver mais fotos acesse: http://www.acr.org.br/imagens.php?id=27

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.