Nesta terça-feira (03), na sede da Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR), em Lages, empresários e profissionais do setor florestal tiveram reunião sobre secagem de madeira e tratamento fitossanitário.

Representantes de sindicatos, da Associação Nacional dos Produtores de Paletes e Embalagens de Madeira (Anapem) e de empresas associadas e não associadas discutiram as regras para exportação de produtos de madeira.

De acordo com o diretor executivo da ACR, Mauro Murara Jr, o tratamento fitossanitário quarentenário para madeira serrada e de produtos de base florestal é um tema que a associação vem acompanhando de perto nos últimos anos. Ele explica que países importadores de produtos brasileiros têm lista de exigências (Import Permit ou Import License), e que elas nem sempre são as mesmas. “Cada país tem um departamento, normalmente Ministério da Agricultura, que controla as exigências em relação às pragas quarentenárias”, explica Murara Jr. “Estamos ouvindo as demandas das empresas e organizando ideias para apresentar ao Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento do Brasil, com a intenção de criar ferramentas que facilitem o processo de exportação de produtos de madeira.” Ainda de acordo com o diretor executivo da ACR já existem parcerias com instituições de ensino superior para publicação de conteúdo técnico sobre tratamento fitossanitário e exportação de produtos de madeira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.