Organizado pela Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR) o minicurso aconteceu na ultima quinta-feira (10), no SESI de Caçador (SC). Cerca de 40 pessoas participaram das três horas de apresentações e debates, que tiveram como pauta principal os sistemas para secagem de madeira.

A grande maioria dos participantes, exportadores de madeira, estava em busca informações sobre os processos de tratamento fitossanitário. Janelson Donner Dias, veio de União da Vitória (PR), onde comercializa madeira para fabricação de pallet. “Compramos madeira de pinus em tora. A gente serra, seca e beneficia para exportar”. A empresa dele, Faquilaminas, vende principalmente para o México e Arábia Saudita. Agora está começando a exportar para os Estados Unidos. “Tudo que envolve secagem de madeira nos interessa”, explica o empresário.

Quem também veio em busca de especialização para exportação de madeira tratada foi a gerente de planejamento e controle de produção, Miriam Morioka, do Grupo Precious Woods, que fica em Itacoatiara (AM). “Somos a segunda empresa do segmento no Amazonas. Trabalhamos com 25 espécies de madeira e a Holanda é nosso principal destino. Há três meses fomos credenciados para fazer os processos de secagem HT e KD. Agora estamos em busca de mais informação”, afirma ela.

Dentro do conteúdo do dia estavam apresentações técnicas sobre a relação da madeira com a água, equipamentos e sistemas de secagem de madeira e processos e certificações fitossanitárias. Palestraram: o engenheiro florestal e diretor executivo da ACR, Mauro Murara Jr., o gerente comercial da Marrari Automação, Joaquim Almeida, e o auditor fiscal agropecuário do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, Silvio Testasecca.

Veja mais fotos em: http://www.acr.org.br/imagens.php?id=34

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.