A ACR – Associação Catarinense de Empresas Florestais participou do 4º Congresso Florestal de Mato Grosso do Sul, realizado no mês de abril em Campo Grande (MS).

O evento teve como tema “Novos desafios da Indústria de árvores no MS” com a presença de palestrantes de renome que compartilharam experiências abordando assuntos que contribuirão para o desenvolvimento do setor.

O Diretor Executivo Mauro Murara Junior assistiu os painéis de quarta-feira (14), com os temas “Estruturação dos municípios de base Florestal no MS”, e “Como alavancar o setor florestal e sua industrialização em MS”.

O estado de Mato Grosso do Sul, na atualidade, tem mais de 800 mil ha plantados de eucalipto, podendo chegar a mais de um milhão muito antes do previsto por ocasião do lançamento do Plano Florestal em 2008. O desafio agora é utilizar essa madeira plantada no estado para outros fins, atraindo outras indústrias e empresas da cadeia florestal para dinamizar ainda mais o setor de florestas plantadas, como: móveis, fósforo, palitos, dentre outros. O estado tem todos os recursos necessários, hidrografia, clima, topologia, além de energia gerada da própria matéria prima.

Este cenário transformará muitos municípios, gerará centenas de empregos e incentivará a abertura de novas micro e pequenas empresas de bens e serviços pela população local, que serão necessárias para atender e dar suporte a essas indústrias que se instalarão.

Nesse sentido, é necessário um trabalho em conjunto do governo de Mato Grosso do Sul juntamente com os prefeitos dos municípios envolvidos com o setor de base florestal para maximizar os esforços na melhoria da: infraestrutura; qualificação; desoneração da carga tributária; defesa sanitária; genética e ainda na formação de um núcleo de Prevenção, Controle e Combate a incêndios. Dessa forma, a indústria, ao transformá-la, gerará o desenvolvimento e a riqueza que tanto se busca.

(Fonte:Ascom/MSFlorestal – Adaptado pela ACR – 16/04/2015).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.